Atenção Primária na Saúde da Mulher

Publicado em:
Atenção Primária na Saúde da Muher

Índice

Como a Atenção Primária à Saúde atende ao gênero feminino, garantindo cuidados, acessos e direito à saúde?

Segundo os últimos dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE, o número de mulheres ultrapassa o de homens no país. A população brasileira é composta por 48,2% de homens e 51,8% de mulheres.

As doenças que atingem as mulheres vão muito além de problemas ligados a câncer de mama ou de colo do útero. Mas uma série de doenças crônicas e emocionais tem afetado cada vez mais a população feminina. Infarto, diabetes, hipertensão, entre outras, que podem ser evitadas ou amenizadas com orientação correta e acompanhamento.

Atenção Primária na Saúde Feminina

O atendimento integral a mulher é um diferencial no acolhimento da Atenção Primária à Saúde, sendo um de seus atributos.  As ações básicas dos serviços prestados pela APS mudam a percepção da usuária sobre sua saúde e acesso à cuidados. O Ministério Da Saúde, através da Cartilha de Protocolos da Atenção Básica: Saúde das Mulheres, elenca esses processos.

• a melhoria do acesso das usuárias aos serviços de saúde, modificando a forma tradicional
de entrada por filas e a ordem de chegada;

• a humanização das relações entre profissionais de saúde e usuárias no que se refere à
forma de escutar as usuárias em seus problemas e suas demandas;

• a mudança de objeto (da doença para o sujeito);

• a abordagem integral a partir de parâmetros humanitários de solidariedade e cidadania;

• o aperfeiçoamento do trabalho em equipe, com a integração e a complementaridade das
atividades exercidas por categoria profissional, buscando-se orientar o atendimento das
usuárias nos serviços de saúde pelos riscos apresentados, pela complexidade do problema,
pelo acúmulo de conhecimentos, saberes e de tecnologias exigidas para a solução;

• o aumento da responsabilização dos(as) profissionais de saúde em relação às usuárias e
a elevação dos graus de vínculo e confiança entre eles; e

• a operacionalização de uma clínica ampliada que implica a abordagem da usuária para além
da doença e suas queixas, bem como a construção de vínculo terapêutico para aumentar
o grau de autonomia e de protagonismo dos sujeitos no processo de produção de saúde.

Parece um sistema complexo e difícil de ser aplicado na prática, mas o modelo de Atenção Primária é empregado com bastante sucesso nas Clínicas de APS da AsQ. Seguindo todos os atributos da APS, conseguimos uma resolutividade de 85% a 97% dos casos.

As Mulheres na AsQ

Neste dia, também é importante destacarmos o papel da mulher dentro da gestão da AsQ. O time da empresa é composta em sua maioria por mulheres, em seu quadro de direção as mulheres também são maioria.

Uma das nossas gestoras, Dra. Carla Biagioni, Ginecologista, Obstetra e Diretora Técnica da AsQ, trabalha diretamente com a saúde da mulher e participou do Vídeocast AsQ em outubro, falando sobre prevenção e tratamento do câncer de mama. Um material muito rico de informação que você pode conferir aqui. 

Compartilhe esse post!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no skype
Compartilhar no reddit
Compartilhar no pinterest

Assine nossa

Newsletter!

Veja os

Destaques

A enfermagem no cuidado integral à saúde
A enfermagem no cuidado integral à saúde
Cláudia Conserva, Diretora de Gente e Gestão da AsQ
Valorização do Colaborador e as ações da AsQ em Gestão de Pessoas.
AsQ Talks 01- A fórmula do sucesso do Grupo Boticário na gestão de saúde do colaborador
Grupo Boticário na gestão de saúde do colaborador - AsQ Talks 01

Siga-nos nas

Redes!